segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O papel da Educação Física nos centros de Educação Infantil






A criança tem suas capacidades afetivas, emocionais e cognitivas, capazes de interagir, aprender, explorar e vivenciar, tendo o direito de viver sua infância. É importante evidenciar o histórico da Educação Física e sua importância para a Educação Infantil, muitas vezes reconhecida, mas desvalorizada ainda por alguns da sociedade, bem como não implementada conforme regem as leis.

A Educação Física passou por várias influências e visões sobre a atividade corporal, desde uma concepção política e militar, trazendo como exemplo de algumas influências o Método Alemão, o Francês e o Natural Austríaco, até determinado momento voltado à saúde, com uma concepção de cuidados e higiene com o corpo, bem como momentos de uma preocupação voltada à resistência dos corpos: o exercício para o trabalho.

Após muitas mudanças e influências, a Educação Física hoje, vive um momento de transformações, como a promoção da saúde, educação, bem estar, lazer, consciência corporal, aprendizagem e desenvolvimento.

Desta maneira, a Educação Física se modifica e assume seu papel na sociedade como parte do processo educativo do homem, deixando de ser um fim em si mesma, e passando a ser vista como um meio de promover todas as questões citadas anteriormente.

Assim, se faz necessário propor às crianças, dos CEINF´s, condições para o desenvolvimento humano sadio, oferecendo-lhes atividades de cunho cultural, de esporte e lazer, numa promoção integrada entre os conteúdos e os profissionais, contribuindo com uma formação plena.

O papel pedagógico das crianças integradas no processo educacional deve contribuir com o desenvolvimento físico, social e psicológico. A Educação Infantil está inclusa no processo educacional, com a descoberta dos movimentos fundamentais nas fases inicial, elementar e madura, para depois ter a melhor exploração e especialização dos movimentos fundamentais na Educação Fundamental e no Ensino Médio (Gallahue e Ozmun, 2001).

O papel do profissional de Educação Física é significativo no ensino, com uma trajetória que dever ser vivenciada desde movimentos fundamentais em toda Educação Básica.
As aulas de Educação Física são uma forma educacional em que as crianças e os adolescentes têm a oportunidade de participar de atividades recreativas, esportivas e de cuidados e atenção com o corpo e sua saúde, constituindo-se, portanto, em oportunidade única de desenvolvimento de atitudes favoráveis à prática de exercícios físicos que possam favorecer o equilíbrio energético (Guedes e Guedes, 2003). Barbosa (2006) reafirma que a aula de Educação Física deve ser o lugar onde a criança compartilha com outras as atividades esportivas e de recreação, beneficiando o seu desenvolvimento físico, social, cognitivo e psicológico.

De acordo com Oliveira (s/d), em uma pesquisa apresentada sobre as intervenções pedagógicas na estruturação da Educação Física Escolar, onde o objeto de estudo da Educação Física apresenta-se como sendo o movimento humano, o estudo afirma que "é de senso comum entender a Educação Física como o momento do jogar, do brincar e não o momento do refletir, pesquisar, analisar e avaliar".

Para Oliveira (s/d), o movimento deve ser discutido, entendido e reconstruído de acordo com as possibilidades de cada aluno, desde a descoberta dos movimentos fundamentais, passando pelos jogos de baixa organização, atividades dançantes e expressivas, princípios básicos de higiene e cuidados com o corpo, para o desenvolvimento motor de suas habilidades na Educação Infantil com o objetivo de "vivenciar a motricidade em sua plenitude por meio de ações lúdicas a fim de estimular o desenvolvimento das habilidades motoras de base".

Lampréia (1985), apud Mastroianni, Bofi e Carvalho, (s/d) diz que a estimulação da criança desde sua mais tenra idade é fundamental. Deve haver nesse período o máximo de satisfação das necessidades básicas, pois, as crianças que possuem carência de estímulos corporais e ambientais nessa fase poderão apresentar dificuldades em outros estágios do desenvolvimento, com risco de chegar ao período escolar com déficits acumulados em relação às habilidades mínimas necessárias para que possam adquirir novos comportamentos que delas serão exigidos.

A criança tem possibilidades motoras que evoluem amplamente de acordo com sua idade e tornando-se variadas, completas e complexas, segundo Rosa Neto (2002), é uma fase considerada como uma porta aberta à interação e à estimulação, no âmbito "maturacional e evolutivo".

O desenvolvimento físico integral visa aprimorar as capacidades físicas principais, desenvolver, intensificar e aperfeiçoar as capacidades funcionais do sistema respiratório e cardiovascular, os sistemas nervosos centrais e periféricos, ativar os processos de metabolismo, as capacidades de adaptação do organismo. Isso tudo poderá aumentar a resistência do organismo evitando nas crianças desânimo e falta de aptidão (MATVEEV, 1997).

Barbosa (2006) diz que a atividade física é muito importante e essencial para a qualidade de vida do indivíduo, pois todos esses fatores, as capacidades físicas e funcionais, devem estar em harmonia para que proporcione melhor condicionamento físico e consequentemente bem estar físico e psicológico.

Além dos movimentos básicos do cotidiano, para um melhor desenvolvimento motor, temos ainda os benefícios relacionados à prevenção de doenças, relacionados também ao gasto energético, já que a obesidade infantil é uma realidade fora e dentro dos CEINF´s. A Educação Física escolar além de sua importância, pode também desenvolver atividades que ensinem às crianças aderirem a uma vida saudável.

É essencial que considerem o profissional de Educação Física um profissional que deve fazer parte da formação das crianças, assim como outros profissionais voltados a área, pois nem sempre os educadores que ministram a recreação possuem formação para esta área específica, cabendo ao professor de Educação Física que adquiriu um estudo mais específico na área de desenvolvimento, transmitir aos alunos uma visão adequada no aperfeiçoamento da coordenação motora e auxiliar o educando em suas atividades, minimizando suas dificuldades.

Esse trabalho pode e deve ser realizado através do brincar, apresentando os objetivos específicos no desenvolvimento psicomotor, trabalhando a consciência corporal, bem como os cuidados e prevenção de lesões com o corpo.

A Educação Física é parte do Currículo Escolar da Educação Infantil e assume um novo papel no contexto educacional, mas que precisa de estudos e pesquisas para desenvolver esse trabalho na Educação Infantil, não somente incluir, mas fazer algo pelas crianças, e fazer que na prática, a Educação Física contribua significantemente para o desenvolvimento na questão pedagógica.



Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog