segunda-feira, 20 de maio de 2019

07:02

Deficiência Física Neuromotora





Pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir, sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas (Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, 2007)

O termo neuromotora reporta-se às deficiências ocasionadas por lesões nos centros e vias nervosas que comandam os músculos. Podem ser causadas por infeções ou por lesões ocorridas em qualquer fase da vida da pessoa ou por uma degeneração neuromusculares cujas manifestações exteriores consistem em fraqueza muscular, paralisia ou falta de coordenação.

Dentre os principais quadros motores apresentados pela pessoa com algum tipo de deficiência física, torna-se difícil encontrar uma classificação que inclua todos os possíveis distúrbios motores. Sendo assim, elencamos os quadros neuromotores de maior incidência em alunos matriculados na Educação Básica e Educação de Jovens Adultos que requerem um apoio mais intenso.
    • Lesão cerebral (paralisia cerebral ou deficiência neuromotora)
    • Lesão medular (paraplegia/tetraplegias)
    • Deficiências neuromusculares - Miopatias (distrofias musculares)
O estudante que apresenta este tipo de deficiência requer um ambiente escolar organizado e adequado à suas necessidades, para que o mesmo tenha acesso ao currículo, eliminando as barreiras que o impedem de exercer seu direito a educação. Possuem a garantia por lei um professor/a especializado/a (Professor de Apoio à Comunicação Alternativa- PAC), que atua no contexto da sala de aula, nos estabelecimentos de Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos que vai auxiliar no trabalho de mediação da comunicação entre o estudante e grupo social e no processo de ensino e aprendizagem que é diferente do convencional. Também possuem a garantia por lei de um funcionário/a operacional que vai auxiliar no ambiente escolar, mas fora do ambiente da sala de aula.

quinta-feira, 2 de maio de 2019

11:04

Iniciação ao Jogo de Futebol



A coordenação óculo pedal é muito importante para a iniciação do futebol e esse é o tema do post de hoje.

Nesse tema, é importante desenvolver a dissociação dos movimentos, trabalhar os movimentos com os pés a fim de estabelecer a precisão e atuar em diferentes grupos e respeitar os colegas.

Abaixo segue a sugestão de uma atividade que dura 50 minutos

Nesta aula faremos uma abordagem de inclusão ao jogo de futebol. Em nossas aulas de educação física escolar devemos contextualizar todos os temas e, o futebol para alguns alunos não se mostra atraente, sendo muitas vezes excludente. Nesta aula apresentaremos algumas atividades que podem facilitar a inclusão dos alunos.

Nessa aula utilizaremos materiais alternativos para dar um tratamento ao jogo com bola.

Materiais: barbante, bexiga (balão de ar), bola de futsal, cones pequenos.

ATIVIDADE 1 - Atividades com Bexigas

Cada aluno receberá um pedaço de barbante e uma bexiga. Deverá encher o balão de ar, amarrá-lo ao barbante e prender o barbante no tornozelo.

Divida a turma em 4 times. Cada aluno deverá deslocar-se por um espaço pré determinado levando a bola presa ao pé sempre na frente do corpo, sem estourá-la.

Além do aluno controlar a sua bola ele deverá desviar de outros alunos para que a sua bola não estoure com facilidade.

Dica - A critério do(a) professor(a) esta atividade pode ser transformada em um mini conteste, por exemplo: organize 4 colunas onde os alunos deverão correr até um ponto determinado, voltar (controlando a sua bola) e, tocar na mão do colega do seu grupo que dará prosseguimento a atividade. O grupo que terminar em primeiro sem estourar nenhuma bola ganha o jogo.

ATIVIDADE 2 -  Boliche com os pés:

Professor, separe diversos cones pequenos e coloque-os na linha que divide a quadra no meio.

O objetivo deste jogo é que os alunos derrubem os cones chutando a bola de futsal neles.

Divida a turma em 4 times. Irão jogar 2 times por vez. Cada time terá uma área pré determinada limitando de onde podem chutar a bola. Um time começará com todas as bolas e terá sua vez de chutar. As bolas passarão para o outro lado da quadra, consequentemente para o outro time, assim determinando a vez do outro time de chutar.

Ganha o time que derrubar mais cones. Fica a critério do professor quantas vezes cada time poderá chutar.

Dica:

1 - Peça para que todos chutem ao mesmo tempo. Deixem que eles se organizem, mas caso isso não ocorra, o professor pode dar o comando de quando chutar;

2 - Poderão ser utilizados cones com as letras do alfabeto ou numéricos e assim, poderá ser solicitado que os alunos formem pequenas palavras ou sequência numérica;

3 - Professor, solicite que os alunos deem sugestões para incorporar esta atividade.

ATIVIDADE 3 - Futebol de duplas.



Professor, divida a turma em 4 equipes. Dentro de cada time, os alunos deverão formar duplas.

Peça que as duplas deem as mãos. Eles participarão do jogo de futebol onde os alunos estarão em duplas e só poderão tocar na bola enquanto estiverem de mãos dadas. Caso eles soltem as mãos, será considerado "falta". Na verdade essa atividade não determinará um gol, mas o(a) professor(a) poderá formar equipes que se enfrentarão com a marcação de gol pequeno inicialmente ocupando o espaço de meia quadra e, posteriormente, a quadra inteira.

DICA - Professor, esta é uma atividade recreativa para socializar os alunos com o tema futebol. Pode ser em duplas, em trincas, de acordo com sua avaliação e a organização dos alunos.

ATIVIDADE 4 - PEBOLIM HUMANO

Professor, esta atividade é associada ao jogo de pebolim (conhecido como jogo de totó em algumas localidades). Organize duas equipes mistas, onde os alunos deverão formar grupos de: defesa, meio campo e ataque e, cada formação dessa não pode andar para frente, nem para trás, apenas para os lados (assim como no jogo de pebolim).

DICA 1 - Professor, para esta atividade os alunos podem dar as mãos; podem ser utilizadas cordas para cada posição (os alunos representantes de cada posição deverão segurar numa corda para não se soltarem)

DICA 2 - Lembre-os que o objetivo é evitar gol e fazer gol na outra equipe, mas que cada equipe deverá organizar a sua estratégia.

DICA3 - Professor, realize um rodízio nas posições do pebolim para que os alunos vivenciem todas as posições do jogo.

FINALIZANDO A AULA

Professor, ao final da aula realize um debate e avalie, juntamente com os alunos, a forma que o futebol foi abordado nesta aula; se todos os alunos se sentiram incluídos nas atividades e, que outras formas podem ser desenvolvidas para trabalhar com o tema futebol.

Quer mais ideias para a sua aula de Futebol na Educação Física Escolar? Tenha atividades para a sua aula de Futebol. Conheça o TOP 100 Futebol clicando na imagem abaixo.

image.png

Popular

Arquivo do blog