segunda-feira, 31 de agosto de 2009

16:25

Educação física no Twitter

Twitter.com



Para facilitar a vida dos profissionais de educação física, criei uma conta no twitter para alimentar profissionais e pessoas interessadas no assunto de links e notícias.  Esses links vem de blogs que eu atualizo e de alguns que eu acho interessante. 

Twitter é um serviço de microblog que as pessoas se comunicam com apenas 140 caracteres.  Quer se inscrever no Twitter? Clique aqui

Se você tem twitter, siga-nos que terá notícias, matérias e atuação da educação física na sociedade. Muito bacana! 


Se for profissional ou estudante de educação física, indique para os seus colegas e coloque o @educacaofisicaa sempre no #FF (que é o friday follow. Toda sexta você indica pessoas a serem seguidas.)

E se você quiser seguir a pessoa que atualiza e que passa informações para esse blog acidione:www.twitter.com/danisouto

domingo, 30 de agosto de 2009

08:42

Não há nada mais sério que uma criança brincando

A primeira vez que eu escutei a frase que é a descrição desse blog eu estava na faculdade de Educação Física, senão me engano no terceiro período. Encantei-me ao ouvi-la.
Encantei-me porque nessa frase está todo o significado da importância da educação física na vida das crianças.
Crianças descobrem o mundo, seus limites e suas capacidades através do movimento. É nesta fase que há o desenvolvimento dessas capacidades e é através de diferentes brincadeiras que a criança experimenta várias formas de movimento.
E o papel do professor de educação física, que é o profissional que proporcionará essa gama de atividades e descobertas a essa criança é importantíssio. Atividades varias fazem a diferença do desenvolvimento infantil.

Pense nisso. Pense no seu papel e desempenhe da melhor forma possível.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

08:42

Emprego para professor de educação física escolar

Procurando ajudar os professores de educação física que trabalham na escola que está atrás de emprego, fiz essa seleção de links que podem ajudar na hora da prcura

Emprego para profissionais de educação física

Emprego para profissional de educação fisica escolar

Seu próximo emprego está aqui!

Espero que ajude.
08:42

O medo na criança

O medo é uma emoção básica, que coloca o nosso organismo em sobre-alerta e o prepara para fugir e/ou defender-se perante a percepção de perigo. A generalidade das crianças passará por algum sintoma de medo durante a sua infância, em especial as raparigas que, no entanto, têm uma maior facilidade em ultrapassá-lo. Esta maior facilidade estará, provavelmente, ligada a uma maior capacidade em exteriorizar sentimentos e emoções que, em consonância com a ajuda dos pais, lhes possibilita uma melhor compreensão dos seus sentimentos, e leva a uma procura mais eficaz de estratégias para lidar com os mesmos.

Desta forma, ao falarmos de medos, devemos encará-los enquanto emoção saudável, com uma função adaptativa: alertar para os perigos que rodeiam.

Os medos estão ligados a etapas específicas do desenvolvimento. Apesar de serem tarefas desenvolvimentais que terão de ultrapassar, o modo e a intensidade com que os sentem varia de criança para criança, de acordo com a sua personalidade, a dos pais, entre outros factores. Com o crescimento e correspondente maturação cognitiva e emocional, a criança, com a colaboração dos pais, vai encontrando estratégias eficazes para lidar com os medos, pelo que, na sua maioria, acabam por desaparecer.

Nos primeiros tempos de vida duma criança, o seu medo está muito ligado ao receio de perda do seu cuidador, a sua figura de referência (geralmente a mãe), denominando-se de medo ou ansiedade de separação. Por volta dos 7/8 meses de vida, os bebés adquirem a capacidade de distinguir os rostos familiares, em especial o da sua mãe, em contraste com os que desconhece. Surge aqui uma fase denominada de Angústia do Estranho, caracterizada pela manifestação, por parte da criança, de medo ou ansiedade perante a presença de estranhos, ou pessoas com quem tenha menos contacto. Nesta fase, as crianças ainda não adquiriram uma competência, a da “permanência do objecto”, que consiste no saber que, quando algo (ou alguém) sai do seu campo de visão, pode voltar. Para o bebé, quando tal acontece, ele sente medo por esse objecto deixar de existir.

A partir dos dois anos, é frequente a criança começar a ter medo de ser abandonada pelos pais e, consequentemente, de qualquer separação que possa ocorrer. É igualmente nesta fase que se verifica um aumento do medo dos animais, que costuma perdurar até por volta dos quatro anos.

A imaginação assume um papel preponderante nos medos das crianças e é, com o aproximar dos três anos (altura em que a imaginação se torna mais rica e atinge um maior grau de desenvolvimento) que é potenciado o surgimento do medo do escuro, dos monstros, fantasmas, ladrões, entre outros. Este é um dos medos mais comuns entre as crianças, sendo transversal a várias culturas e civilizações. Geralmente surge entre o terceiro e o sexto ano de vida da criança, e é habitualmente ultrapassado até à entrada para a escola. Ocorre com especial incidência na hora de dormir, momento em que a criança se sente “desprotegida”, pois confronta-se com a separação física dos pais, bem como com a segurança que esta presença lhe oferece.

Com o atingir dos seis anos de idade, a criança atinge uma fase de desenvolvimento que lhe permite encarar a morte como algo irreversível, perdendo o seu lado fantasioso e assumindo uma vertente mais concreta, o que lhe provoca medo da sua própria morte, bem como a das suas figuras de referência. Verifica-se aqui uma transição do medo de separação para o medo de morte. Aí, apresenta uma associação de morte a coisas concretas, como a uma pessoa, a caixões, cemitérios, etc.

Paralelamente à entrada para a escola, e ao longo do seu curso, surgem medos ligados a esta nova etapa da sua vida, bem como aos desafios a ela associados. O medo de se expor, ter de falar nas aulas, ir ao quadro, as histórias contadas de agressão dos mais velhos, entre outros, causam apreensão às crianças. Aqui os medos estão muito ligados à identidade da criança, à sua auto-estima e sentimentos de insegurança. Poderá surgir o receio de ser diferente, ser gozado pelos outros.

Leia mais no excelente blog Educação de Infância

sábado, 8 de agosto de 2009

15:47

Profissionais preocupados com a gripe H1N1


•As prioridades para os cuidados de todos os pacientes infectados pelo vírus Influenza A(H1N1) são a máscara médica ou cirúrgica e as medidas de higiene das mãos.

•Colocar máscara comum no paciente durante o deslocamento para o local de isolamento.

•O paciente triado deve ser alocado em local isolado e arejado, as janelas devem ser mantidas abertas e a porta fechada. O mínimo possível de pessoas deve entrar em contato com o paciente


PARA O PROFISSIONAL QUE ATENDERÁ DIRETAMENTE O PACIENTE DENTRO DO LOCAL DE ISOLAMENTO:


•máscara tipo respirador (N95, N99, N100, PFF2, PFF3).

•Caso indisponível, usar máscara médica ou cirúrgica.

•Capote longo não estéril limpo.

•Luvas de procedimento não estéreis

•Higienizar as mãos antes e depois de colocar os equipamentos de proteção individual com clorexidina ou álcool gel

•O paciente não deve ser atendido por funcionárias grávidas ou profissionais imunodeprimidos.

•Evitar tocar olhos, narinas e boca.

•Examinar o paciente com os equipamentos disponíveis no interior do local de isolamento (termômetro, estetoscópio, esfigmomanômetro).

•Os equipamentos deverão ser desinfetados antes e depois do uso com álcool a 70%

•Porta deve manter-se fechada.

•Restringir ao máximo o número de profissionais de saúde assistindo o paciente.

•Se houver suspeita de contaminação da máscara com secreções, desprezar após o uso.

•Desinfetar o óculos após uso com hipoclorito.

•Retirar e guardar a máscara

•Manter disponível dentro do quarto apenas materiais de consumo e permanentes essenciais à assistência do paciente (medicamentos, luvas e seringas para uso imediato).

•Os prontuários, canetas, celulares deverão permanecer fora do quarto. Restringir ao máximo a entrada de visitantes.

•Evitar o transporte do paciente pelo hospital

•Materiais para reprocessamento deverão sair ensacados

•Todo resíduo sólido gerado dentro do quarto, inclusive alimento, será armazenado em saco vermelho com símbolo material biológico infectante. Reduzir ao máximo o volume.

•O recolhimento e manuseio dos residuos, material reprocessado e roupas deve ser realizado com máscaras.


Eu sei que é muita informação, mas se você não se lembrar de tudo...


MÁSCARA

LAVAGEM DE MÃOS

DISTÂNCIA ENTRE PACIENTES

domingo, 2 de agosto de 2009

09:18

Capacitação do MEC tem mais de 25 mil professionais

Até a última sexta-feira (24), 47% das 54 mil vagas oferecidas pelo Plano Nacional de Formação de Professores, do MEC (Ministério da Educação), já tinham sido solicitadas. As inscrições terminam no dia 31 de julho. Lançado em maio pelo MEC, o plano pretende qualificar professores de escolas públicas em exercício que não têm curso superior ou atuam em área diferente da qual se formaram. Segundo o ministério, cerca de 600 mil estão nessa situação.

Até 2011, serão oferecidas 331 mil vagas. Para participar, o professor precisa acessar a Plataforma Paulo Freire, site criado exclusivamente para concentrar as informações sobre o plano. O professor deve fazer um cadastro no qual incluirá um pequeno currículo. Após essa etapa, o interessado deve consultar a oferta de graduações e fazer sua pré-inscrição para aquela que deseja cursar. Na fase seguinte, as secretarias municipais e estaduais de Educação serão responsáveis por validar a inscrição e autorizar a participação do professor nos cursos.

Nos primeiros dias após o lançamento da Plataforma Freire, o ritmo de inscrições estava lento, mas cresceu nessa última semana. Na avaliação do secretário de Educação à Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky, a evolução está positiva.

O ministério enviou cartilhas para os professores e Bielschowsky conversou pessoalmente com alguns secretários estaduais de Educação. "Não basta fazer o programa, é preciso que as pessoas saibam que ele existe", afirmou.

Dos Estados, o Rio foi o que registrou maior demanda pelos cursos: mais de 2.000 inscrições para as 790 vagas que serão oferecidas no próximo semestre. O Paraná, Mato Grosso do Sul e o Pará também têm boa participação.

De acordo com o ministério, as instituições de ensino terão que selecionar os candidatos se a demanda for excedente. Quem não for atendido agora poderá participar dos cursos nos próximos semestres.

Bielschowsky ressaltou que as secretarias estaduais e municipais de Educação devem participar ativamente do processo. "As secretarias precisam consolidar essas inscrições, o secretário precisa acompanhar e analisar caso a caso. É preciso ver se aquela formação que o professor pediu coincide com o planejamento e com as necessidades da rede", explicou.

A formação vai atender três perfis diferentes de profissionais: primeira licenciatura para professores que não têm curso superior; segunda licenciatura para aqueles que já são formados, mas lecionam em áreas diferentes da que se graduaram, e a licenciatura para bacharéis que necessitam de complementação para o exercício do magistério. Em alguns estados também existe a possibilidade de formação continuada para professores que já concluíram o ensino superior.
 
 
ESTÁGIO E EMPREGO DE EDUCAÇÃO FÍSICA. VEJA!
 
PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA. COMPARE O CONTEÚDO!
09:08

Dicas para ser um profissional de Educação Física bem sucedido

 

Quem não gostaria de ser um profissional bem sucedido?

"NÃO ADIANTA NADA ESTUDARMOS E APRENDERMOS SÓ O QUE DIZ RESPEITO AS TÉCNICAS DE NOSSA PROFISSÃO SE NÃO ESTUDAMOS E APRENDEMOS AS TÉCNICAS E MANEIRAS DE COMO SE DESTACAR DA MULTIDÃO,GANHAR MAIS DINHEIRO, OBTER NÃO SÓ O CONHECIMENTO MAS O RECONHECIMENTO EM NOSSA CARREIRA,VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E PESSOAL, CONSEGUIR A REALIZAÇÃO TOTAL E NÃO A MEDIOCRIDADE DE TER APENAS UM BOM EMPREGO OU NEM ISSO..."

Todas as profissões possuem grandes profissionais,os medíocres e os fracos. Mas principalmente na educação física, existe um enorme paradigma a ser quebrado por nossos clientes: A questão da valorização profissional tanto no aspecto financeiro quanto na confiança.
Nossa carreira precisa ser reconhecida, bem remunerada e cada vez mais confiante, contudo esses pontos a serem desenvolvidos depende não de fatores extrínsecos e sim intrínsicos. O paradigma a ser quebrado e substituído pelo novo constituído de sucesso em reconhecimento, confiança e financeiro depende de cada educador físico, vindo "de dentro para fora", com o desenvolvimento de atitudes a serem tomadas nos âmbitos profissional e pessoal. Aqui citarei algumas das mais importantes:

-Motivação:
Estar sempre procurando estar bem e treinar isso diariamente ajuda muito e é um fator diferencial do profissional tanto com sua autoconfiança quanto com a boa energia, confiança e segurança passadas para os clientes.

-Conhecimento/Aprendizagem:
Precisamos estar sempre estudando e adquirindo mais conhecimento, afinal estamos na era do conhecimento, onde quem conhece mais ganha mais. Ganhamos não pelo que fazemos e sim pelo que sabemos, isto é um grande degrau para sua subida como profissional de Educação física e para destaque também na sociedade. Sem esquecer também do principal que não é o conhecimento já adquirido e sim a paixão pela aprendizagem que nos faz cada vez mais obter conhecimento e um grande "Know How".

-Gestão de tempo:
Profissionais precisam ser organizados com a administração de seu tempo para realizar todas as suas ações. Chegam sempre antes do horário e não no horário, planejam a hora e a quantidade de minutos para tudo e dividem bem sua rotina pessoal e de trabalho. Experimente estipular e organizar seu dia e seu tempo para tudo. Divida isso em minutos. Escreva sua rotina e cumpra com isso pois assim desenvolverá também disciplina e responsabilidade.

-Marketing pessoal:
O Profissional de Educação física pode não ter só seu negócio próprio, no entanto ele pode SER seu negócio. Com o grande leque e possibilidades de ser bem sucedido como autônomo, personal trainer e outras funções, nós profissionais da qualidade de vida, bem estar, performance e estética temos a MARAVILHOSA OBRIGAÇÃO em investir no marketing pessoal. Trabalharmos nosso corpo, nos alimentarmos bem, saber falar em público, investir em vestimentas esportivas de qualidade, propaganda, flyers, camisas personalizadas, adesivos,cartões de visita, parcerias,enfim, tudo que uma empresa faz pelo nome da organização, o profissional de educação física pode fazer pelo seu nome.

Estes são só alguns dos mais importantes aspectos que todo profissional de educação física precisa estudar, inserir em seus valores profissionais, desenvolver e praticar no seu dia a dia de trabalho para ser bem sucedido e manter sempre seu SUCESSO. Postarei em outras datas muitos outros aspectos que ajudarão a você profissional de educação física a obter resultados cada vez melhores em sua formidável carreira.

Retirado de http://prof-andersonrocha.blogspot.com/2009/08/dicas-para-ser-um-profissional-de.html

 
FACILIDADE PARA ESTUDAR EDUCAÇÃO FÍSICA. CRÉDITO EDUCATIVO. SAIBA MAIS.
 
EMPREGO NA EDUCAÇÃO FÍSICA. VEJA MAIS!
 
CURSOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ON LINE. VEJA AGORA!

Popular

Arquivo do blog