domingo, 2 de agosto de 2009

Capacitação do MEC tem mais de 25 mil professionais




Até a última sexta-feira (24), 47% das 54 mil vagas oferecidas pelo Plano Nacional de Formação de Professores, do MEC (Ministério da Educação), já tinham sido solicitadas. As inscrições terminam no dia 31 de julho. Lançado em maio pelo MEC, o plano pretende qualificar professores de escolas públicas em exercício que não têm curso superior ou atuam em área diferente da qual se formaram. Segundo o ministério, cerca de 600 mil estão nessa situação.

Até 2011, serão oferecidas 331 mil vagas. Para participar, o professor precisa acessar a Plataforma Paulo Freire, site criado exclusivamente para concentrar as informações sobre o plano. O professor deve fazer um cadastro no qual incluirá um pequeno currículo. Após essa etapa, o interessado deve consultar a oferta de graduações e fazer sua pré-inscrição para aquela que deseja cursar. Na fase seguinte, as secretarias municipais e estaduais de Educação serão responsáveis por validar a inscrição e autorizar a participação do professor nos cursos.

Nos primeiros dias após o lançamento da Plataforma Freire, o ritmo de inscrições estava lento, mas cresceu nessa última semana. Na avaliação do secretário de Educação à Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky, a evolução está positiva.

O ministério enviou cartilhas para os professores e Bielschowsky conversou pessoalmente com alguns secretários estaduais de Educação. "Não basta fazer o programa, é preciso que as pessoas saibam que ele existe", afirmou.

Dos Estados, o Rio foi o que registrou maior demanda pelos cursos: mais de 2.000 inscrições para as 790 vagas que serão oferecidas no próximo semestre. O Paraná, Mato Grosso do Sul e o Pará também têm boa participação.

De acordo com o ministério, as instituições de ensino terão que selecionar os candidatos se a demanda for excedente. Quem não for atendido agora poderá participar dos cursos nos próximos semestres.

Bielschowsky ressaltou que as secretarias estaduais e municipais de Educação devem participar ativamente do processo. "As secretarias precisam consolidar essas inscrições, o secretário precisa acompanhar e analisar caso a caso. É preciso ver se aquela formação que o professor pediu coincide com o planejamento e com as necessidades da rede", explicou.

A formação vai atender três perfis diferentes de profissionais: primeira licenciatura para professores que não têm curso superior; segunda licenciatura para aqueles que já são formados, mas lecionam em áreas diferentes da que se graduaram, e a licenciatura para bacharéis que necessitam de complementação para o exercício do magistério. Em alguns estados também existe a possibilidade de formação continuada para professores que já concluíram o ensino superior.
 
 
ESTÁGIO E EMPREGO DE EDUCAÇÃO FÍSICA. VEJA!
 
PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA. COMPARE O CONTEÚDO!


Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog