segunda-feira, 26 de novembro de 2018

04:32

Desenvolvimento do Treinamento técnico nos Esportes



Para explicar o processo da aprendizagem , há que se entender as bases psicológicas e neurofisiológicas da aprendizagem de movimentos. Só assim , poderemos entender como nosso aluno ou atleta passa do estado de não saber ao estado de realização de certo movimento. Para que um ato motor seja aprendido por um indivíduo, ocorre a divisão desse processo em três fases:

Fase pré-motora-preparação do ato por estabelecimento de um programa motor (visualização do ato) .

Fase motora- realização de programas motores . Aqui o aluno vivência e experimenta o que antes só havia em sua mente.

Fase pós-motora: apreciação do movimento ; o aluno julga se o que fez pareceu ou não com aquilo que lhe foi ensinado. Caso encontre falhas no seu movimento, poderá então estabelecer um novo processo motor.

A repetição  do gesto motor desejado deve ser realizado constantemente, pois a aprendizagem motora ou a técnica nada mais é do que o condicionamento das ligações sinápticas que induzem os sistemas neuronais a uma nova textura , específica para aquele movimento.

Agora, vamos falar desse desenvolvimento do Treinamento técnico nos Esportes na escola e suas idades:

Idade pré-escolar - aqui é mais importante aprender uma grande quantidade de habilidades motoras do que adquirir as técnicas especiais.

Primeira idade escolar - deve-se aumentar o repertório motor e a experiência motora. Se deseja-se treinar a criança para um esporte altamente técnico( ginástica , patinação) e se os dados corporais são favoráveis , já se inicia o treinamento técnico visando uma periodização a longo prazo.Nesse caso , o treinamento é adaptado , de acordo com as necessidades físicas e psicológicas da criança, mas já introduzindo uma formação geral para o esporte.

Segunda idade escolar: é a melhor idade para a aprendizagem motora. Porém ainda convém uma formação técnica geral básica.

Puberdade - devido ao crescimento corporal muito rápido das extremidades e do tronco nessa fase, o treinamento de técnicas esportivas que exige uma coordenação difícil é prejudicado. Por isso , é preferível consolidar as habilidades apreendidas do que trabalhar para adquirir novas, pois elas podem sobrecarregar o indivíduo jovem.

Adolescência - aqui poderão ser desenvolvidas técnicas com altas e altíssimas dificuldades coordenativas, que serão rapidamente aprendidas em virtude da bem-formada qualidade de observação e das boas premissas coordenativas .

Tenha 800 atividades para trabalhar com Esporte, com atividades de várias modalidades.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

04:49

10 Planos de Aulas de Esportes



O Plano de Aula é uma importante ferramenta para os professores de Educação Física. Porém, os que trabalham com o ensino de Esportes, seja ele qual for, precisa se esquematizar para que o ensino do fundamentos específicos seja completo e eficiente.

O professor deve demonstrar grande empolgação naquilo que está abordando e ter uma participação ativa. O uso de jogos lúdicos para ensinar algum esporte ajudará bastante a prender a atenção dos alunos. Assim, uma aula de Educação Física será sucesso.

Para que os alunos tenham uma experiência satisfatória quando estão fazendo aula de Educação Física é importante o planejamento. É por meio dele que o professor consegue elaborar uma boa aula e, consequentemente, transmitir da melhor forma os valores presentes na prática esportiva.


Popular

Arquivo do blog