Na escola também se promove saúde








Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Na escola também se promove saúde. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!

 

Pode-se afirmar com segurança e sem exageros que a abordagem nutricional encontra-se em evidência numa escala mundial, demonstrando-se com isto que a preocupação com assuntos relacionados com a nutrição e suas conseqüências baseada em uma alimentação incorreta tem causado prejuízos a um número cada vez maior de pessoas, independente da faixa etária, colocando-se como uma necessidade a promoção de uma alimentação saudável como prioridade na promoção da saúde[4].

Faz-se necessário aqui uma distinção entre alimentação e nutrição, pois a alimentação corresponde a um ato voluntário e consciente, intimamente relacionado com a vontade do indivíduo ou da pessoa que escolhe o alimento que vai consumir, caracterizado este ato, ainda, pelas práticas que envolvem opções e decisões pessoais em relação à quantidade, ao tipo de alimento, quais alimentos são aceitáveis para o padrão pessoal de consumo, a forma como são adquiridos, conservados e preparados, abarcando também a questão dos horários, locais e com quem que se realiza o ato de alimentar-se[5].

No tocante à nutrição, pode-se afirmar que corresponde a um ato involuntário, correspondendo a uma etapa que não tem controle do indivíduo, iniciando-se quando qualquer alimento é levado à boca e, a partir desse momento "[...] o sistema digestório entra em ação, ou seja, a boca, o estômago, o intestino e outros órgãos desse sistema começam a trabalhar em processos que vão desde a trituração dos alimentos até a absorção dos nutrientes, que são os componentes dos alimentos que consumimos e são muito importantes para a nossa saúde"[6].

Nesta perspectiva, para que a alimentação atenda às necessidades nutricionais de um indivíduo, cabe a ele escolher bem os alimentos que fornecem nutrientes tidos como importantes para sua saúde, pois apenas uma alimentação que leve em conta os elementos quantitativos e qualitativos é capaz de fornecer os nutrientes necessários, já que o consumo inadequado de qualquer alimento acarreta em danos para a saúde de qualquer pessoa, isto é, o excesso pode produzir a obesidade e todos os seus ricos para a saúde e a deficiência pode ocasionar a desnutrição[7].

Levando-se em conta a questão da promoção da saúde com foco na formação de hábitos alimentares influenciados por vários fatores, entre eles os fisiológicos, os psicológicos, os socioculturais e os econômicos, vê-se que o ambiente escolar é tido com justa medida como um dos espaços fundamentais para esse trabalho de formação e informação em torno dos hábitos alimentares tidos como saudáveis[8].

Assim, não restam dúvidas de que a escola mostra-se como um ambiente que favorece o desenvolvimento de ações focadas na promoção da saúde "[...] bem como ao estímulo, formação ou correção de hábitos saudáveis, por ser um espaço social onde muitas pessoas passam grande parte do seu tempo, convivem, aprendem e trabalham"[9].

 

Crysthoper Souza Faria[1]

Henrique Arantes Barbaresco[2]

Nathallya de Oliveira Ferreira[3]


[1]  Concluinte do Curso de Educação Física do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, ILES-ULBRA.

[2] Concluinte do Curso de Educação Física do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, ILES-ULBRA.

[3] Concluinte do Curso de Educação Física do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, ILES-ULBRA.

[4] SANTOS, Ariana et al. Avaliação da comercialização de alimentos nas cantinas de escolas públicas e privadas de Governador Valadares, Minas Gerais.42 f. Monografia (Bacharelado em Nutrição). Governador Valadares-MG: Universidade Vale do Rio Doce, 2010.

[5] RODRIGUES, Maria de Lourdes Carlos et al. Alimentação e nutrição no Brasil I. Brasília-DF: UnB, 2007.

[6] Idem. Ibidem. p. 16-17.

[7] Idem. Ibidem.

[8] NAVROSKI, Alcione. Pedagogia do sabor: lanches e cantinas escolares. UNIrevista. v. 1. n. 2. abr./2006. p. 1-10.

[9] SILVA, Cleliani de Cássia da. Cantina escolar. Campinas-SP: Unicamp, 2008. Disponível em: <www.fef. unicamp.br/departamentos/…ql…/escolares/escolares_cap6.pdf>. Acesso em set./2011, p. 47.



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder:

Entre no Grupo de Whastapp
100 Planos de Aulas + 100 atividades para Educação Física Escolar
800 atividades para Educação Física


Na escola também se promove saúde Na escola também se promove saúde Reviewed by Dani Souto EF on 03:28 Rating: 5

Curta e Siga em Rede Sociais