Curso online de O Brincar e o Aprender na Educação Infantil

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Diferença entre a Educação Física e as outras matérias







Uma grande diferença entre a Educação Física e as outras matérias está na extrema vinculação das outras ao conteúdo teórico. Tanto que se exige um determinado ambiente - os alunos têm que fazer silêncio, tem que ficar quietos inclusive para não distrair os demais. Mas em Educação Física todos se movem, se mexem, agem. Na hora do jogo o professor não age, como os professores das outras disciplinas agem. Na Educação Física os alunos interagem, cooperam, se conflitam, sentem emoções, criam, desafiam. É neste tipo de ações dos alunos que está a riqueza da Educação Física. Por isto a ação do professor de Educação Física deve ser diversa das dos outros professores. Os outros estão interessados em conduzir as atividades na direção do aprendizado de determinado conhecimento. O professor de Educação Física pode observar a ação e interação dos alunos nos jogos e pensar em como melhorar o comportamento social, emocional, como incentivar a cooperação, fazer os alunos mais conscientes de si e dos seus pares, entender melhor o grupo e assim por diante.

Para combater o sedentarismo a maioria das atividades físicas é suficiente, afinal não é objetivo da educação produzir super-atletas ou super-homens. Pode-se garantir o objetivo de hábitos de atividade física com muitas atividades. Isto inclusive facilita, pois temos liberdade de escolher aquelas que os alunos gostam. Se um aluno não gosta de fazer análise gramatical ou em aprender raiz quadrada ele tem que aprender a conviver com isto. Mas na Educação Física, uma vez que a maioria das atividades servem para produzir os benefícios físicos, porque escolher atividades não bem aceitas pelos alunos? Não faz sentido.

Qual então a diferença entre um recreio dinâmico e uma aula de Educação Física?  Se não houver diferença será mais eficiente (inclusive mais barato) abolir a Educação Física e aumentar os tempos de recreio. A diferença está justamente naquilo que o professor de Educação Física pode observar e bem nos seus alunos: como agem, como interagem, como se conflitam e resolvem estes conflitos, como se emocionam. Os professores em sala de aula não podem fazer estas observações: estão presos aos conteúdos a serem passados.

Se o propósito da Educação Física é criar hábitos sadios de atividade física e recreação na verdade o que ela está propondo é que as pessoas aprendam a se recrear. Portanto se a Educação Física melhora a "qualidade do recreio" ela está fazendo o seu papel. Se os alunos melhorarem a qualidade do recreio porque passam pelas aulas de Educação Física podemos dizer que pelo menos este objetivo foi alcançado.

Por isto creio que a riqueza e a justificativa da Educação Física está no que pode o professor de Educação Física fazer porque ele é talvez o único professor a ver os alunos em atividade livre. Ele pode ajudar os alunos a ganharem experiência de vida, porque os alunos são livres na sua aula. Há espaço para que os alunos se experimentem nos jogos e atividades.  Pode usar a aula como um laboratório social, onde os alunos aprendam a cooperar, aprendam a ter responsabilidade social, aprendam a decidir, a resolver conflitos. Aprendam a viver democraticamente. Pode usar as aulas como um laboratório de emoções, onde o aluno pode aprender a controlá-las, dirigi-las, expressá-las e as compreender.

Este talvez seja o maior desafio da nossa profissão: elaborar justificativas sólidas e bem justificadas para a inserção da Educação Física como disciplina obrigatório a de todos os cursos em todos os níveis.


Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog