Educação Física Escolar e o trato dos conteúdos









    A Educação Física entendida como área de conhecimento primordial no desenvolvimento do ser humano, sobretudo no âmbito escolar, constitui um papel imprescindível no desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e afetivo-social do sujeito.

    Conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), Lei nº 9394/96, art. 26, inciso 3º: "A Educação Física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular da educação básica, ajustando-se às faixas etárias e às condições da população escolar, sendo facultativa nos cursos noturnos."

    Seu trabalho denota suma importância à medida que possibilita aos alunos terem desde cedo "a oportunidade de desenvolver habilidades corporais e de participar de atividades culturais, como jogos, esportes, lutas, ginásticas e danças, com a finalidade de lazer, expressão de sentimento, afetos e emoções" (Brasil, 1997, p.15).

    Enquanto disciplina pedagógica e componente curricular obrigatório visa

    "desenvolver uma reflexão pedagógica sobre o acervo de formas de representação do mundo que o homem tem produzido no decorrer da história, exteriorizadas pela expressão corporal: jogos, danças, lutas, exercícios ginásticos, esporte, malabarismo, contorcionismo, mímica e outros, que podem ser identificados como forma de representação simbólica de realidades vividas pelo homem, historicamente criadas e culturalmente desenvolvidas" (COLETIVO DE AUTORES, 1992, p.38)

    Libâneo (1994); Coletivo de Autores (1992); Picollo (1995); Pereira (1994) e outros profissionais da área, têm manifestado em revistas especializadas, livros, encontros, congressos e outros eventos do gênero explanações e argumentações acerca da seleção de conteúdos e as formas de organização do ensino desses. Em Santa Maria, várias pesquisas desenvolvidas em escolas de Ensino Médio (MENDONÇA 2002; CORREA 2005; MENEZES FILHO 2002; POSSEBON, 2001) acenam que a grande maioria dos professores de Educação Física dá ênfase, em suas atividades pedagógicas, aos jogos desportivos. Salientam que em mais de 70% das escolas públicas do município as aulas de Educação Física acontecem através de clubes desportivos, os quais se configuram pela prática e treinamento de uma única modalidade esportiva durante o ano letivo.

    Assim, nessas escolas, o ensino da Educação Física escolar tem se caracterizado pela limitação a reprodução dos gestos motores, imitação de modalidades esportivas com todas as suas características competitivas, aperfeiçoamento de gestos, busca de performance e especialização destas manifestações.

    Apesar das evidências de que tais aspectos caracterizam a Educação Física escolar em boa parte das instituições escolares de ensino médio em Santa Maria, é pertinente salientar que o ensino nesta disciplina deve valer-se de explorar outras dimensões além da técnica, como a dimensão humana, a emoção, a social, a política e a cultural, o que permite o entendimento da existência de outras relações.

    Vários fatores balizam a opção de desenvolver esse tipo de trabalho: espaço físico, materiais, habilidade e preferência do professor por determinados conteúdos ou ainda, esses são "determinados" pela preferência dos alunos. Ao optar pelos conteúdos desportivos dando ênfase à técnica e ao rendimento o professor, muitas vezes, acaba sentenciando a exclusão de um grupo alunos de suas aulas. O esporte é apenas um segmento que, juntamente com as atividades rítmicas, lutas, ginástica e jogos compõe o repertório de conteúdos da Educação Física possíveis de serem trabalhados na Escola.

    Ao refletirmos sobre os pressupostos que devem orientar a seleção de conteúdos, concordamos com Libâneo (1985, p. 39), quando esse afirma que "o trato com o conhecimento reflete a sua direção epistemológica e informa os requisitos para selecionar, organizar e sistematizar os conteúdos de ensino". Os conteúdos culturais universais são a base para os conteúdos de ensino, dessa forma constituem-se em domínio de conhecimentos relativamente autônomos, incorporados pela humanidade e reavaliados, permanentemente, em face da realidade social.

    Para esse autor "os conteúdos são realidades exteriores ao aluno que devem ser assimilados e não simplesmente reinventados, eles não são fechados e refratários às realidades sociais" (LIBÂNEO, 1985 p. 39).

    Ressalta que não basta ensinar os conteúdos, pois por mais que os conteúdos sejam bem ensinados é necessário que estabeleçam uma ligação indissociável com a sua significação humana e social.

    A seleção e organização dos objetivos, conteúdos, métodos e processos avaliativos do ensino além de "explicitarem a intencionalidade da prática educativa tem implicações diretas no posicionamento crítico do educador que representa o elo fundamental no processo de formação cultural e científica dos educandos" (LIBÂNEO, 1998).

    A escola deve sim, trabalhar com os conteúdos sócio- historicamente construídos, todavia para além da perspectiva do desenvolvimento de competências e habilidades que garantam apenas subsistência do sujeito na sociedade atual. A educação escolar deve buscar promover, através de sua proposta pedagógica, a emancipação humana para que os sujeitos consigam se postar e articular ações em prol da transformação da sua realidade

Conteúdos da Educação Física Escolar: o jogo em evidência

    Dentre as formas ou temas que permitem encadear o processo educativo da Educação Física escolar, estão as práticas explicitadas como jogo. Esse, conforme Huizinga (1993), "é uma atividade ou ocupação voluntária, exercida dentro de determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e de alegria." Caracteriza-se como atividade livre, alegre que encerra um sentido, uma significação; favorece o desenvolvimento corporal; estimula a vida psíquica e a inteligência; contribui para a adaptação do educando ao grupo.

    Quando a criança joga, ela opera com significado de suas ações, o que faz desenvolver sua vontade, ao mesmo tempo, tornar-se consciente das escolhas e decisões. "É nesse sentido que o jogo apresenta-se como um elemento básico para mudança das necessidades e da consciência" (Coletivo de Autores 1992, p.66).

    Num contexto de Educação Física escolar, o jogo deve ser proposto como uma forma de ensinar, educar e desenvolver no aluno o seu crescimento cognitivo, afetivo-social e psicomotor, permitindo a interação com o grupo.

    Partindo da premissa que os diferentes tipos de jogos (esportivos, cooperativos, tradicionais, culturais) são importantes conteúdos a serem trabalhados nas aulas de Educação Física, o jogo de Xadrez, entre tantos outros, apresenta-se como uma possibilidade pedagógica no âmbito escolar.

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Você não pode perder:

Entre no Grupo de Whastapp
100 Planos de Aulas + 100 atividades para Educação Física Escolar
800 atividades para Educação Física


Educação Física Escolar e o trato dos conteúdos Educação Física Escolar e o trato dos conteúdos Reviewed by Dani Souto EF on 06:10 Rating: 5

Curta e Siga em Rede Sociais