sexta-feira, 4 de setembro de 2015

A brincadeira na escola e o movimento infantil




http://www.centraldecursosedf.com.br/wp-content/uploads/2013/12/escolar.jpg

Para muitas crianças, a escola é a grande oportunidade de uma boa prática motora orientada, principalmente por causa das aulas de Educação Física. Através da escola e das aulas de educação física, há situações de grupo e não são mais os centros das atenções, sendo que as experiências (cognitivas, afetivas e motoras) vividas nesta fase darão base para um desenvolvimento saudável durante o resto de sua vida.

O brincar não visa somente à busca do prazer, ele está ligado também aos aspectos do desenvolvimento físico e da atividade simbólica. O aspecto físico abrange as habilidades motoras e sensoriais que a criança necessita desenvolver para sobreviver e adaptar-se, enquanto o desenvolvimento das habilidades linguísticas, cognitivas e sociais pode ser observado pelo brincar simbólico. Pelo faz-de-conta, as crianças testam e experimentam os diferentes papéis existentes na sociedade e, com isso, desenvolvem suas habilidades. Com o avançar da idade o faz-de-conta declina e começam a aparecer brincadeiras que imitam cada vez mais o real e os jogos de regras.

Os jogos constituem-se um excelente meio para desenvolver as habilidades motoras básicas na criança e, consequentemente, o desenvolvimento humano. A disciplina Educação Física Escolar tem, neste sentido, uma grande parcela de contribuição no aumento das experiências sensório motoras.

A prática do movimento nas séries iniciais é um caminho para que a criança possa compreender melhor suas habilidades e consiga adaptá-las a outras atividades dentro e fora da escola. A Educação Física deve desenvolver a consciência da importância do movimento humano, suas causas e objetivos, e criar condições para que o aluno possa vivenciar o movimento de diferentes formas, tendo, cada uma, um significado e uma relação com seu cotidiano


Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog