Curso online de O Brincar e o Aprender na Educação Infantil

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Copa do mundo de futebol na aula de educação física




http://www.multitour.tur.br/wp-content/uploads/2014/05/Oportunidades-de-Neg%C3%B3cios-Para-a-Copa-do-Mundo-00-e1400952853940.jpg

Atualmente o Brasil está envolvido na organização dos dois maiores eventos esportivos da esfera mundial. Em 2014 o Brasil sediará a Copa do Mundo de Futebol e em 2016 será sede das Olimpíadas.

Os efeitos já são sentidos por toda a população, que acompanha pelos meios de comunicação as expectativas, projeções e os reais impactos desses eventos em nossa sociedade. Nosso país é conhecido como a "Pátria de Chuteiras" e o "País do Futebol", o que faz com que sejamos um dos favoritos ao título de campeão. Para além dos impactos sobre as diferentes áreas envolvidas nos grandes eventos como a economia, por exemplo, como podemos pensar a relação da Educação com a realização da Copa do Mundo de Futebol, mais especificamente, como a disciplina de Educação Física pode tratar disso em suas aulas?

Muito embora a escola seja espaço para o desenvolvimento humano e formação cidadã, não é raro encontrarmos quem ainda pense ser tarefa da escola e da Educação Física, incentivar o esporte de rendimento, revelando os nossos futuros campões no esporte. Em tempos de Copa do Mundo de Futebol, os holofotes viram-se para dentro da escola, em especial, para as aulas de Educação Física com essa preocupação. Será mesmo essa a função dessa disciplina?

O objetivo deste texto é abordar a Copa do Mundo de Futebol como um conhecimento que deve ser ensinado para os alunos durante as aulas de Educação Física. Para tanto, apresentaremos uma aula para 9º ano do Ensino Fundamental.

DESENVOLVIMENTO
Ainda que uma série de transformações tenha ocorrido na Educação Física, esta disciplina convive atualmente com alguns equívocos os quais interferem diretamente na definição de seu papel pedagógico no processo educativo.

Durante muito tempo (predominantemente no século XX) a Educação Física foi compreendida como área de atividade, sendo o esporte seu sinônimo. Pautava-se em atividades com fim nelas mesmas, ou seja, estas atividades não estabeleciam relação com os objetivos pretendidos pela educação. Nessa perspectiva, o esporte era praticado tendo em vista a melhora do rendimento físico individual, tomando como referência o esporte de rendimento e a maior preocupação estava na execução do movimento (técnicas).

Observamos então que a Educação Física identificou-se em nosso país, até a década de 1970, com a reprodução mecânica dos movimentos, tendo nesta prática uma inspiração tecnicista. Acreditava-se que o ser humano seria educado à medida que os seus movimentos fossem treinados. Este processo era garantido pela prática da ginástica e do esporte e estruturava-se na preparação, recuperação e manutenção da força de trabalho. O desempenho físico converteu-se em mais uma mercadoria a ser negociada no mercado capitalista. Prevalecia ainda a visão do corpo máquina, que atendendo aos comandos, realizava suas tarefas de forma mecânica, como se não houvesse nenhuma relação entre o movimento e o pensamento. (SALADINI, 2006)

Atualmente, compreendemos que essa disciplina é uma área de conhecimento e, como tal, apresenta conteúdos específicos a serem ensinados por meio de suas propostas metodológicas e avaliativas, tendo como objetivo geral a construção e compreensão da motricidade humana. Nessa concepção, todo o movimento é apresentado de uma forma sistematizada e organizada, ou seja, toda ação feita pelo homem __ entendida como uma ação pensada, refletida e intencional __ enquanto sistema de movimento é um fato cultural, uma das formas de expressão cultural. Essa maneira de se conceber o movimento como parte da organização cultural realizada pelo homem pode ser compreendida por meio de uma análise histórica que nos revela como o homem tornou-se corporalmente operativo. (FOGAÇA JR, 2009)

Podemos traduzir essa construção cultural do movimento humano pautado em ações motoras como: ações laborais, lúdicas, cotidianas e também esportivas. Tais ações indicam possibilidades de construção da cultura de movimento humano apontando a necessidade daqueles que também consideram as dimensões sociais, culturais, políticas, éticas, morais e afetivas, presentes no homem que interage e se movimenta como sujeito social.

E como área de conhecimento, a Educação Física deve possibilitar aos educandos a compreensão de sua realidade. Para tanto estrutura-se tendo em vista os conteúdos específicos da área. A compreensão destes conteúdos só será possível se pensarmos em um processo de ensino que permita ao sujeito compreender estes conhecimentos, relacionando-os com o contexto no qual vivemos. Com isto, torna-se explícito a necessidade de organização e sistematização destes saberes. Os Parâmetros Curriculares Nacionais para a Educação Física (1997), apontam cinco eixos ou blocos de conhecimento, sendo: esportes, jogos, ginásticas e atividades rítmicas e expressivas. Palma et al (2010), apresenta núcleos de conhecimento sendo: o movimento e a corporeidade, o movimento e os jogos, o movimento e os esportes, o movimento em expressão e ritmo e o movimento e a saúde. Sejam os documentos oficiais ou autores da área, vemos que a preocupação de organização e a apropriação de conhecimento por parte do alunado passa a ser o objetivo principal desta disciplina escolar.

O professor, ao fundamentar-se em uma pedagogia que objetiva a aprendizagem significativa, deve também organizar e sistematizar os conteúdos de sua disciplina para que ensino possa acontecer. Sem isso, ficaríamos a deriva na tarefa de educar, correndo o risco de nossa prática docente esvaziar-se de sentido e, consequentemente, distanciando-se do papel social da educação.

Todo conteúdo tem sua origem em nossa sociedade e precisa ser organizado dentro da escola. O mesmo acontece com as aulas de Educação Física que possui conhecimentos específicos a serem ensinados, neste caso a Copa do Mundo de Futebol. De acordo com o referencial apontado anteriormente (PALMA et al, 2010), este conhecimento é um dos elementos que compõem o núcleo de conhecimento "O movimento e os esportes", que segundo os autores deve tratar dos "aspectos socioculturais e biológicos do esporte, esporte e suas diferentes manifestações (tradicionais, olímpicos e não olímpicos, contemporâneos, de aventura ou radicais, as lutas e as relações com o esporte)". (p. 57)

Destacamos desse núcleo uma modalidade esportiva específica, o futebol. Em nosso país são vários os campeonatos que se organizam para que as equipes mostrem seu trabalho e disputem entre si os vários títulos. São campeonatos municipais, regionais e estaduais, além dos mais conhecidos como os de projeção nacional e internacional como é o caso da Copa do Mundo de Futebol. Observamos então que há uma sistematização do conteúdo que desejamos ensinar conforme apresentado no plano de aula que se segue. Destacamos que o plano de aula está a serviço do ensino e da aprendizagem e é composto por alguns elementos que se organizam em uma hierarquia a saber: núcleo, conteúdo, objetivo, estratégia e avaliação.

Plano de Aula¹

Série: 9º ano (Ensino Fundamental II)

Núcleo – O movimento e o esporte

Conteúdo – Campeonatos de Futebol

Objetivo – compreender a organização de campeonatos de futebol, relacionando-a com a Copa do Mundo de Futebol.

Estratégia (atividade) – Conversa inicial com os alunos a respeito das seguintes questões norteadoras: conhecem algum campeonato de futebol? Qual? Vocês têm alguma ideia de como são organizados? Por quais razões alguns campeonatos são mais importantes do que outros? Quem administra esses campeonatos? O que os clubes/equipes devem fazer para participarem? Posteriormente a turma deverá organizar-se em grupos os quais receberão materiais selecionados pelo professor, que mostrem como os campeonatos de futebol são organizados (municipal, estadual, nacional, internacional e Copa do Mundo de Futebol). Após a leitura e discussão do material, cada grupo apresentará aos demais a sua compreensão a respeito da organização do campeonato que ficou sob sua responsabilidade.

Ao final dessa aula destacaríamos a Copa do Mundo de Futebol e para o próximo encontro, considerando o objetivo apontado anteriormente, o professor poderia trazer as chaves de disputa e explicitar aos alunos como vão acontecendo as eliminações, até as disputas finais. Para prosseguirmos em outras aulas, analisaríamos com esses alunos quem foram os campeões das últimas Copas do Mundo, destacando outras questões, como por exemplo: o que mudou nesses países após sagrarem-se campeões do mundo de futebol? O que eles têm observado em nosso país sobre a Copa do Mundo de Futebol? Para quem ficam as despesas/lucros de eventos esportivos como esse? Quem tem acesso aos ingressos dos jogos? E outras perguntas que o professor e o grupo de alunos tenham como importantes e que possam auxiliar na compreensão do conteúdo que está sendo ensinado (Campeonatos de Futebol).

Avaliação – A primeira aula a respeito da Copa do Mundo e Futebol será um diagnóstico para que o professor possa conhecer o que os alunos sabem a respeito do conteúdo. Isso será feito à medida que os alunos forem respondendo aos questionamentos do professor e também forem elaborando suas ideias a respeito do texto que deverão ler e apresentar posteriormente para a turma. A partir daí o professor poderá dar prosseguimento em suas aulas, tendo em vista os conhecimentos apresentados pela turma.

Materiais – Textos sobre organização de campeonatos de futebol que poderão ser encontrados em livros, revistas e jornais, por exemplo.

Ao terminarmos o percurso de nosso texto, destacamos que nossa principal preocupação é mostrar que os esportes e suas modalidades, bem como os eventos esportivos devem ser tratados pela escola como um conhecimento que deve ser levado/oferecido aos nossos alunos para que compreendam tais manifestações, tendo em vista o cenário no qual vivemos. Não basta que em nossas aulas de Educação Física os alunos joguem futebol e, em algumas escolas, até organizem seus campeonatos no horário do intervalo. Quando se trata da disciplina de Educação Física é necessário que este professor tenha compromisso com a elucidação da realidade e, para isso, não nos interessa que os alunos repitam em nossas aulas as "peladas" que já fazem em outros momentos. Essa prática precisa estar revestida de um significado para o aluno que amplie sua compreensão a respeito do mundo, tornando-se um sujeito mais poderoso, pois conhece melhor a sua cultura. Nessa perspectiva, ensinar sobre o(s) esporte(s) também é um esforço para que nosso aluno compreenda melhor os determinantes históricos, políticos, sociais e econômicos, entre outros, e amplie seus conhecimentos enquanto cidadão.
Assim, a escola e a Educação Física contribuirão com uma população mais esclarecida a respeito de sua cultura, podendo transformá-la diante de suas reais necessidades.

Fonte



Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog