segunda-feira, 4 de março de 2013

Métodos de ensino: qual é a melhor opção?




 

Em época de volta as aula, é comum os pais enfrentarem questionamentos sobre a melhor escola para seus filhos e, até mesmo, sobre o melhor método de ensino. Como escolher bem o local em que a criança passará grande parte da sua vida, desenvolverá suas habilidades e seu conhecimento sobre o mundo? A tarefa não é nada simples.

Para tentar ajudar quem está nessa situação, a pedagoga Larissa Fonseca* explica que, além do método de ensino Tradicional, as instituições adotam também pedagogia Waldorf, Construtivismo, Montessori ou Pragmatismo. Assim, é essencial que as características de cada um desses métodos estejam claras para os pais.

"O ensino Tradicional, por exemplo, tem o aluno como passivo no processo de aprendizagem. Acredita-se na transmissão de conteúdos dos professores para os alunos", esclarece Larissa. "Por outro lado, o Construtivismo (teoria criada por Jean Piaget) parte do princípio que as crianças são ativas no processo de aprendizagem, construindo seus conhecimentos a partir das experiências vivenciadas no dia a dia e suas descobertas, feitas pelo contato com o mundo e com os objetos".

Segundo a pedagoga, a teoria Montessoriana (desenvolvida pela médica Maria Montessori) é fundamentada na estimulação da criança por meio da manipulação de objetos. A própria médica criou o material educativo a partir do qual a criança explora e realiza diversas tarefas (pré-organizadas pelos educadores) de forma livre, gerando, assim, suas aprendizagens.

"A pedagogia Waldorf é uma linha antroposófica, criada a partir das idéias do filósofo alemão Rudolf Steiner, que busca o desenvolvimento da criança nos diferentes aspectos, incluindo físico, social, individual e espiritual.
Ao invés de serem divididos por séries, os alunos são separados de acordo com a faixa etária, não havendo repetência. As aulas incluem artes até marcenaria".

A outra linha, denominada Pragmatismo, foi elaborada no início do século pelo educador norte-americano John Dewey e privilegia a resolução de problemas e ciência aplicada.

"Diante de tantas opções, uma variedade de aspectos deve ser considerada pelos pais na hora de fazer suas escolhas, abrangendo questões práticas como localização, preço e horário de atendimento, até a metodologia e filosofia da escola", reforça Larissa. "Também é fundamental observar as características comportamentais da criança, assim como, seus interesses".

Veja algumas dicas que podem ajudar no processo:

- Verifique se os valores da escola e a linha que a instituição segue na educação das crianças estão de acordo com as expectativas da família.

- Averigue a formação dos profissionais da escola.

- Observe os recursos pedagógicos (brinquedos, materiais didáticos)

- Examine as salas de aula, a disposição e adequação dos móveis, materiais, limpeza, segurança.

- Conheça a proposta pedagógica da escola.

- Verifique se a instituição promove cursos, reuniões e propostas de formação continuada para seus profissionais.

- Conheça a rotina das crianças e solicite uma visita de observação, para acompanhar a turma em atividade.

- Certifique-se se a escola reconhece seu papel de responsabilidade social.

- Indague sobre os métodos de avaliação e com que frequência são executados.

*Larissa Fonseca é Pedagoga, pós-graduada em Educação Infantil e Psicopedagogia. Possui especialidade em Psicanálise e Educação pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) e em Comportamento e Desenvolvimento Infantil. www.larissafonseca.com.br



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui



Comente:


Você não pode perder:

Entre no Grupo de Whastapp
100 Planos de Aulas + 100 atividades para Educação Física Escolar
800 atividades para Educação Física


Popular

Arquivo do blog