sexta-feira, 5 de junho de 2009

A relação da aprendizagem motora com o desporto de alto rendimento





Introdução
 
Através deste estudo iremos analisar e entender o processo ensino aprendizagem que implica no conhecer as variadas fases da aprendizagem motora até chegar ao alto rendimento, onde estaremos falando dos domínios cognitivos e psicomotores da criança.

Desenvolvimento

Lucena (1994, pg. 03 e 06) diz em seu livro que as atividades desportivas e corporais embutidas nas práticas regulares de Educação física e na iniciação desportiva, aguçam de forma direta os domínios cognitivo e psicomotor da criança, e como sabemos, criança é " movimento". Sendo assim, nada mais adequado do que utilizar –se do movimento como meio de permitir a criança expressar-se livremente, pondo em prática toda a sua criatividade.

Aprender a praticar um desporto, seria aprender a utilizar técnicas corporais básicas adequadas ás características específicas de uma modalidade esportiva, sendo assim podemos considerar que a aprendizagem desportiva, é essencialmente uma aprendizagem corporal e motora.

Diz ainda que, "para que ocorra um aprendizado progressivo e bem fundamentado, é importante que a criança obtenha níveis mínimos de desenvolvimento de suas qualidades físicas, psíquicas e motoras, sendo capaz de exercer total dominío sobre técnicas corporais básicas, para então iniciá-la no aprendizado dos elementos das diferentes técnicas individuais específicas do futsal".

Segundo Voser e Giusti (2002, pg. 23) a atividade esportiva praticada na escola deve ter o intuito exclusivamente voltado para a iniciação e a orientação esportiva, jamais devendo enfocar a especialização e o treinamento.

o esporte praticado na escola será de grande importância para o desenvolvimento integral da criança, desde que sejam respeitadas as individualidades dos praticantes.

Na inicialização esportiva escolar, a criança dá seus primeiros passos para o aprendizado, praticando-o sem a rigidez e a seletividade que a especialização esportiva exige das equipes federadas de competição. A prática do futsal na escola envolve a adaptação e a familiarização aos seus elementos.

Como itens importantes a serem desenvolvidos, destacaríamos o contato com a bola, o espaço de jogo (quadra), a relação com os colegas e adversários e principalmente, os aspectos de aquisição motora, visando à utilização das técnicas que envolvem essa modalidade esportiva com menor gasto de energia e á seleção da técnica mais indicada para determinado momento do jogo.

Conforme expõem Malina e Bouchar (1991; citados por Vargas Neto e Voser, 2001, pg. 33), existem diferenças conceituais entre crescimento, amadurecimento e desenvolvimento.

Posteriormente, tais diferenças serão de extrema importância para a compreensão de como se estabelecem as aquisições motoras e de como se dá a especialização esportiva, respeitando os critérios individuais da criança.

Fonseca (1998, pg. 26 e 173) faz em seu livro treinamento para goleiros uma classificação das qualidades físicas e divide essas em duas formas (forma física e destreza motora). Na forma física ele coloca: flexibilidade, força, potência e resistência. Na destreza motora: coordenação motora, velocidade de reação / deslocamento, agilidade e equilíbrio.

Acredito que essas qualidades físicas não se aplicam  somente para os goleiros e sim para toda a equipe.

Fonseca diz ainda que na montagem de um planejamento devemos respeitar as etapas estipuladas para a equipe  como um todo, respeitando os aspectos físicos, técnicos e táticos. Entretanto, ele terá um enfoque diferenciado devido a especificidade e complexidade exigida pela posição.

Nicolino (1998, pg. 64) em seu livro aponta algumas pesquisas realizadas com profissionais que na teoria falavam uma coisa e na prática desenvolvia outra. Assim sendo, Nicolino diz que "diante desse quadro é que nasce a preocupação constante em estarmos atualizados com o aprendizado e fornecermos subsídios para que todos profissionais da área possam desenvolver um programa coerente com diferentes categorias do futsal.

Nicolino cita segundo Schroeterc (1975), a aprendizagem motora está intimamente ligada a aquisição, aperfeiçoamento, estabilização, emprego e conservação das habilidades motrizes.

Segundo Santos Filho (2000, Pg. 26 e 28), visto ser, na fase de iniciação e nas categorias menores, o momento em que serão formados os atletas, sendo também a etapa na qual os gestos esportivos vão sendo assimilados e fixados, os atletas necessitam ser bem-educados e formados, através da constante prática de todos os fundamentos do jogo, para a correta e precisa fixação dos mesmos.

Este é ainda o momento ideal para a detectação e correção de possíveis vícios e atitudes incorretas, que futuramente poderão intervir de forma negativa na perfeita execução dos movimentos e fundamentos que a modalidade requer.

Pois como temos visto, nessas equipes os atletas se apresentam totalmente desenvolvidos, gostam e se entusiasmam pelo trabalho mais aprofundado de esquematização tática, necessitando de variedade e diversidade nas jogadas ensaiadas, já que todas suas capacidades motoras, técnicas e intelectuais estão plenamente desenvolvidas e, acima de tudo, se envolvem ao assumirem responsabilidades dentro do grupo e da equipe.

...Segundo Magill (1987, Pg. 12) em seu livro que está orientado para a aprendizagem motora no capitulo 1, considerando tópicos e termos envolvidos na aprendizagem motora, mas não definiu ainda aprendizagem motora. Os problemas e as expressões consideradas até aqui foram apresentadas por serem importantes para seu uso, como pedras fundamentais na investigação da aprendizagem motora como matéria de estudo.

Primeiro, devemos considerar o termo aprendizagem. Mesmo que seja discutido mais detalhadamente no capitulo 2, vamos definí-lo aqui para nossas necessidades atuais. Aprendizagem pode ser definida como uma mudança interna no individuo, deduzida de uma melhoria relativamente permanente em seu desempenho, como resultado da prática.

Dada esta breve definição, simplesmente acrescentamos a palavra motora a palavra aprendizagem para indicar o tipo específico de aprendizagem que nos interessa.

Greco diz em seu livro (pg. 15 e 16) que segundo Martin (1991), alguns autores – Roth (1989), Schmidt (1982), Pohlmann (1986), Rieder (1983), entre outros – consideram a aprendizagem motora e a aquisição de habilidades e de técnicas como sinônimos.

É compreensível considerar a técnica como sinônimo de aprendizagem motora, já que a elaboração, a aprendizagem e o desenvolvimento de uma técnica estão muito relacionadas a aprendizagem motora, mas isto só pode servir de modelo explicativo em parte.

Voser (1999, Pg.22) diz que para Kunz (1994), o conceito de esporte, hoje, é restrito, pois se refere ao esporte que tem como conteúdo o treino, a competição, o atleta e o rendimento esportivo.

Diante destas perspectivas, fica claro não ser saudável que o esporte entre na vida de uma criança apenas com o referencial de competição e rendimento. A criança mantém uma relação com o esporte muito mais afetiva e prazerosa do que eficiente e utilitária.

Conclui-se, então, que o surgimento de uma cultura desportiva depende diretamente das experiências que a criança teve durante a sua vida de iniciação desportiva. Na verdade, à medida que a criança vai se independentizando das exigências impostas pelo esporte de alto rendimento, geralmente na segunda infância, ela tende a abandona-lo precocemente.

Dentro deste enfoque, desistindo do esporte na infância, a criança tenderá a não praticá-lo por toda a sua vida e tampouco irá incorporá-lo em sua cultura.

Segundo Mutti (2003, Pg. 08 e 09), a aprendizagem do futsal é uma aprendizagem motora, na qual a ação pedagógica visa oferecer amplas possibilidades de movimentação por meio de uma grande variedade de experiências, culminando num alto grau de habilidade e de eficiência nos gestos específicos do futsal, assim como no aprendizado do seu sentido e significado.

Diante do exposto, podemos definir a aprendizagem como a ação de aprender, adquirir uma nova conduta ou modificar uma conduta anterior. Com efeito, o significado de aprender é buscar informações, adaptar-se a mudanças, adquirir hábitos, modificar condutas e comportamentos, adquirir conhecimentos e habilidades, rever a própria experiência.

Conclusão

A evolução é o objetivo da vida. A busca do aperfeiçoamento é nossa grande meta. Ao concluir este trabalho, não pude deixar de perceber que todos os autores citam a aprendizagem motora que é a base desta revisão literária e portanto também da criança, que por sua vez participam de competições onde terão que desenvolver o seu alto rendimento, seja em campeonatos Escolares ou no Clube onde a cobrança é em sua vez bem maior.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Voser, Rogério da Cunha; Giusti, João Gilberto. O Futsal e a Escola uma Perspectiva Pedagógica – Porto Alegre: Artmed, 2002, Pg. 23

Lucena, Ricardo. Futsal e a Iniciação – Rio de Janeiro: Sprint, 1994, Pg. 03 e 06.    

Fonseca, Gerard Mauricio. Futsal -  Treinamento para Goleiros – Rio de Janeiro: Sprint, 1998, Pg. 26 e 173.

Junior, Nicolino Bello. A Ciencia do Esporte Aplicado ao Futsal – Rio de Janeiro: Sprint, 1998, Pg. 64.

Santos Filho, José Laudier Antunes dos. Manual de Futsal -  Rio de Janeiro: Sprint, 2000, Pg. 26 e 28..

Greco, Pablo Juan. Iniciaçao  Esportiva – Minas Gerais: Ufmg, Pg. 15 e 16.

Magill, Richard. Aprendizagem Motora Conceitos e Aplicações – São Paulo: Blucher, 1987, Pg. 12

Mutti, Daniel. Futsal da iniciação ao alto nível – São Paulo: Phorte, 2003, Pg. 08 e 09

Voser, Rogério da Cunha. Iniciação ao Futsal, abordagem recreativa _ Canoas: Ulbra, 1999, Pg. 22        

 
Profº. Ricardo Lucena

Autor: José Bento Eufrásio



Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog