segunda-feira, 18 de maio de 2009

Elementos básicos da psicomotricidade




A função motora, o desenvolvimento intelectual e o desenvolvimento afetivo estão intimamente ligados na criança: a psicomotricidade quer justamente destacar a relação existente entre a motricidade, a mente e a afetividade e facilitar a abordagem global da criança por meio de uma técnica.

ELEMENTOS BÁSICOS DA PSICOMOTRICIDADE

O Esquema Corporal

O esquema corporal é um elemento básico indispensável para a formação da personalidade da criança. É a representação relativamente global, científica e diferenciada que a criança tem de seu próprio corpo.

A criança se sentirá bem na medida em que seu corpo lhe oferece, em que o conhece bem, em que pode utilizá-lo não somente para movimentar-se mas também para agir.

Exemplos:

Domínio Corporal

Uma criança corre durante o recreio e choca-se constantemente contra seus companheiros. Em pouco tempo não se sentirá à vontade; não ousará mais correr por não dominar bem seu corpo.

Conhecimento Corporal

Uma criança quer passar por baixo de um banco mas, esquecendo-se de dobrar as pernas, acaba batendo as nádegas contra o banco.

Passagem para a Ação

A criança não transfere líquidos de uma vasilha para outra para brincar, mas entorna um copo de limonada para beber.

Uma criança que se sinta bem disposta em seu corpo e capaz de situar seus membros uns em relação aos outros fará uma transposição de suas descobertas: progressivamente localizará os objetos, as pessoas, os acontecimentos em relação a si, depois entre eles.

A Lateralidade

Durante o crescimento, naturalmente se define uma dominância lateral na criança: será mais forte, mais ágil do lado direito ou do lado esquerdo. A lateralidade corresponde a dados neurológicos, mas também é influenciada por certos hábitos sociais.

Diferença entre a lateralidade e o conhecimento "esquerda-direita"

Não devemos confundir lateralidade (dominância de um lado em relação ao outro, a nível de força e da precisão) e conhecimento "esquerda-direita" (domínio dos termos "esquerda" e "direita").

O conhecimento "esquerda-direita" decorre da noção de dominância lateral. É a generalização, da percepção do eixo corporal, a tudo que cerca a criança; esse conhecimento será mais facilmente apreendido quanto mais acentuada e homogênea for à lateralidade da criança. Com efeito, se a criança. Com efeito, se a criança percebe que trabalha naturalmente "com aquela mão", guardará sem dificuldade que "aquela mão" é à esquerda ou à direita.

Estruturação Espacial

É a orientação, a estruturação do mundo exterior referindo-se primeiro ao eu referencial, depois a outros objetos ou pessoas em posição estática ou em movimento.

Lembremos que o esquema corporal é a tomada de consciência, pela criança, de possibilidades motoras e de suas possibilidades de agir e de expressar-se.

A estrutura espacial é:

A tomada de consciência da situação de seu próprio corpo em um meio ambiente, isto é, do lugar e da orientação que pode ter em relação às pessoas e coisas;

A tomada de consciência da situação das coisas entre si;

A possibilidade, para o sujeito, de organizar-se perante o mundo que o cerca, de organizar as coisas entre si, de colocá-las em um lugar, de movimentá-las.

Orientação Espacial

Quando a criança domina os diversos termos espaciais, ensinamos-lhe a orientar-se, isto é:

poder virar-se, ir para frente, para trás, para a direita, para a esquerda, para o alto etc.;

poder ficar em fila.

Orientação Temporal

A estruturação temporal é a capacidade de situar-se em função:

da sucessão dos acontecimentos: antes, após, durante;

da duração dos intervalos:

noções de tempo longo, de tempo curto (uma hora, um minuto);

noções de ritmo regular, de ritmo irregular (aceleração, freada);

noções de cadência rápida, de cadência lenta (diferença entre a corrida e o andar);

da renovação cíclica de certos períodos: os dias da semana, os meses, as estações;

do caráter irreversível do tempo: “já passou... não se pode mais revivê-lo”, “você tem cinco anos... vai indo para os seus seis anos... quatro anos, já passaram!”, noção de envelhecimento (plantas, pessoas).

As noções temporais são muito abstratas, muitas vezes bem difíceis de serem adquiridas por nossas crianças.

Pré-escrita

Domínio do gesto, estruturação espacial e orientação temporal são os três fundamentos da escrita. Com efeito, a escrita supõe:

uma direção gráfica: escrevemos horizontalmente da esquerda para a direita;

as noções dêem cima e embaixo (n e u), de esquerda e direita, de oblíquas e curvas (g);

a noção de antes e depois, sem o que a criança não inicia seu gesto no lugar correto;

Portanto os exercícios de pré-escrita e de grafismo são necessários para a aprendizagem das letras e dos números: sua finalidade é fazer com que acriança atinja o domínio do gesto e do instrumento, a percepção e a compreensão da imagem a reproduzir. Esses exercícios dividem-se em:

exercícios puramente motores;

exercícios de “grafismo”: exercícios preparatórios para a escrita na lousa e no papel.


Comente:


Você não pode perder:

500 jogos e brincadeiras
Aprenda Planejar Aulas de Educação Física
Atividades Físicas de Alunos Especiais


Popular

Arquivo do blog